E.coli

Luis de Matos - Thursday, June 16, 2011 - Comentários (0)

De maneira geral, as teorias da conspiração ganham sempre milhões de adeptos muito rapidamente. As pessoas estão dispostas a acreditar em histórias mirabolantes a propósito de, praticamente, qualquer assunto. A partir do momento em que existe um vácuo de informação, a especulação e a conspiração proliferam velozmente.

Nas últimas semanas a bactéria Escherichia coli tem estado na ordem do dia e já todos a conhecemos pelo seu diminutivo E.coli. Com um número crescente de mortes (trinta e cinco à hora a que vos escrevo), quase quatro mil pessoas infectadas, e a economia de vários países a ressentir-se ferozmente, a Escherichia coli fez estremecer a Europa.

Notícias divulgadas a propósito do código genético da nova estirpe da bactéria vieram levantar questões e fomentar o advento de umas quantas teorias da conspiração. Aparentemente, a estirpe em causa é resistente a mais de uma dúzia de antibióticos. As várias teorias apontam para que tenha sido “maquinada” em laboratório, e de seguida, libertada no abastecimento de alimentos ou de alguma forma escapado de um laboratório entrando na cadeia alimentar inadvertidamente. Como todas as boas teorias da conspiração, fundada ou não, esta dá azo a umas quantas interpretações, quase todas ainda mais espectaculares.

Assim, começa agora a falar-se de terrorismo biológico. Diz-se que se vêem servidos os interesses da agricultura industrial e da indústria alimentar. Volta ao de cima a suposta estratégia dos grandes grupos farmacêuticos. A teoria é simples… primeiro causa-se o problema, a população reage aterrorizada e, em resposta, surgirão os novos fármacos e/ou o controlo sobre o abastecimento global de alimentos. Será que o fornecimento de produtos frescos começa a ter o seu fim anunciado?

Contudo, se a estirpe não foi fruto de bioengenharia na busca de uma superbactéria mortal, e apenas uma mutação natural, então talvez devêssemos estar ainda mais assustados. Será que as análises do código genético da estirpe, que agora e no futuro se fizerem, explicarão mesmo tudo? E nós? Algum dia saberemos a verdade? Será que aqui começa uma nova era em que os alimentos se convertem em armas biológicas para atacar grandes massas?

Nada sabemos. Até lá, sugiro que mantenhamos o nosso cepticismo em relação às teorias da conspiração e que nos continue a custar acreditar em histórias que mais parecem saídas de uma qualquer série de televisão. Claro está, apesar do facto de que o povo sempre disse que “onde há fumo, há fogo”…

“Será que algum dia vamos saber o que foi isto?”

Comentários (0)
Post has no comments.
Deixe um comentário




Captcha Image