Pitucos Family

Luis de Matos - Thursday, March 03, 2011 - Comentários (0)

Uma ideia que se exporta quase em silêncio. Neste caso, de Coimbra para o mundo, com encontro em Zaragoza, no salão das manualidades, lavores e belas artes, a “CREATIVA Zaragoza”. A ideia e a arte são de Vanessa Viana, licenciada pela ARCA, de Coimbra, e designer gráfica profissional. O conceito chama-se “Pitucos Family” e, diz a etiqueta, são bonecos de trapos com alma de madeira, feitos com muito amor e carinho. Cada “Pituco” é único no nome, aspecto e destino, formando uma família singular num mundo global.

Os “Pitucos” são verdadeiras obras de arte, únicos e com alma. Horas de talento, paciência e dedicação estão na origem de cada um. Depois vem o baptismo, todos eles têm nomes de origem portuguesa, nunca se repetem. O detalhe do conceito passa pela desigualdade das asas (são anjos na terra), pela ausência de lábios (para não partilharem os segredos), a singularidade das roupas (não há dois iguais), os cabelos de cores (num hino à pluralidade), os olhos de botões de assimetria evidente (uma metáfora de subjectividade).

A “CREATIVA” decorreu nos dias 25, 26 e 27 deste mês, no recinto da Feria de Zaragoza. Coimbra e Portugal, através da arte de Vanessa Viana, consquistaram o olhar e o coração dos visitantes. O salão, composto por cento e treze stands, foi visitado por mais de quinze mil pessoas. Estiveram representados seis países: Espanha, França, Bélgica, Inglaterra, Itália e, claro, Portugal. Apesar de se vir realizando ao longo dos anos em várias cidades de países como Bélgica, Itália, França e Espanha, esta foi a primeira edição a acontecer em Zaragoza. Uma feira notável repartida por seis zonas temáticas: Arte do Fio, Manualidades, Belas Artes, Decoração Floral, Cozina Creativa, e Infantil.

E porque vale a pena partilhar esta ideia? Não só porque é boa e original, mas, sobretudo, porque reafirma que não está tudo inventado. Faz-nos voltar a ter que admitir que, com talento e perseverança, há sempre espaço para o empreendedorismo. E não, Portugal não está condenado a exportar só vinho e cortiça. Em Zaragoza, exportou-se craftdesign. Portugal pode e deve exportar talento, visão e atitude. Talvez por pensar desta forma me tenha sentido tão orgulhoso, e com um permanente sorriso nos lábios, enquanto visitei a “CREATIVA Zaragoza”. Força, Portugal! Força, Vanessa! Força, Pitucos Familly!!!

E, claro, todos aqueles que ficaram curiosos para conhecer os ditos “Pitucos”, já sabem qual o sistema… basta seguir o código…

“Bonecos de trapos, com alma de madeira”

Comentários (0)
Post has no comments.
Deixe um comentário




Captcha Image